As últimas imagens do Divino 2011

21 de setembro de 2011 em Festa do Divino 2011

As lágrimas são de alegria,

o soluço, um elixir da vida

 

As fotos que vamos apresentar mostram choros e lágrimas, maquiagem borrada e olhos umedecidos. Refleti muito antes de editá-las. Surgiu a dúvida: estarei expondo estas pessoas ao constrangimento? Olhei diversas vezes as imagens, adiei a hora da decisão, o momento da edição.

Última missa do Divino em 2011. Foto: Celso MartinsVieram a lembrança os chamados ditos populares, os tais provérbios, elementos que sustentam visões de mundo, vivências e relações. Um deles diz que “chorar é a primeira ação humana”. Outro garante: “Olhos que não choram, não sabem ver”.

Tácito, bem lá antigamente, ensinava: “Ninguém chora com mais ostentação do que os que mais se regozijam”, ou seja, o filósofo vê beleza nas lágrimas, comemoração, ensejo de viver, prelúdio do estar e ser diante do mundo. Talvez por isso Sêneca tenha afirmado não haver maior “causa de pranto do que não poder chorar.”

Lembrava de tudo isso e fazia as devidas consultas pensando nas fotos. “Nunca nos devemos envergonhar das nossas lágrimas”, acreditava Charles Dickens. Os poetas ajudaram muito nas reflexões, como Vinícius de Moraes, que “com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia”.

Passando em frente a igreja de Nossa Senhora das Necessidades e Santo Antônio algo me atraiu. Parei e entrei. Estava vazia. Os Foto: Celso Martinsornamentos do Divino já haviam sido retirados. O silêncio fez lembrar Khalil Gibran, que acreditava existir algo “estranhamento sagrado no sal”, presente “em nossas lágrimas e no mar”. Mas foi Charles Chaplin quem me convenceu do singelo que é o ato de chorar. “Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror”, disse.

Sim, o que verteu dos olhos dos que estavam na igreja de Santo Antônio de Lisboa no domingo dia 11.9.2011 foi manifestação de regozijo, alegria, satisfação, emoção sublime e divina presença. Foi este o motivo das lágrimas que ao verterem se propagaram pelo ambiente comovendo a todos, tornadas o “supremo sorriso” observado por Stendhal.

Com estas considerações encerramos oficialmente a cobertura da festa do Divino Espírito Santo e Nossa Senhora das Necessidades de 2011 em Santo Antônio de Lisboa (Florianópolis-SC). Agradecemos a todos que nos acompanharam. Todas as postagem podem continuar a ser conferidas em Galeria de Fotos em Especial – Festa do Divino.

 

CONFIRA AS FOTOS de Celso Martins

 

O último Cortejo do Divino (11.9)

 

Lágrimas divinas na missa dominical (11.9)


Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someone