ANITA E EDU NAS TERRAS DE SHIVA (6)

24 de maio de 2014 em NAS TERRAS DE SHIVA

“Chegamos à Índia clássica”, diz a jornalista Anita Martins, instalada com o marido Edu Cavalcanti num hotel na cidade de Udaipur, no estado do Rajastão, após quase 50 horas de trem desde Bangalore, com descanso em Ahmedabad (Gujarat). Ao todo foram cerca de 1.700 quilômetros de estrada. “Pela primeira vez experimentamos uma comida indiana típica da região”, complementa Edu. “A gente amou o lugar”.

 

O sufoco e a paisagem

Em Ahmedabad os dois passaram um sufoco. Eles chegaram nesta cidade por volta das 9 horas de quinta-feira (22.5) e passaram a procurar um hotel. Entre 10 a 15 estabelecimentos depois desistiram. “Em alguns não havia lugar, outros não aceitavam estrangeiros e os demais muito caros”, conta Anita. O calor não os largou em nenhum momento. Pintou um pouco de desespero. Lágrimas rolaram rosto abaixo.

Foto/Arquivo:  Celso Martins.

Foto/Arquivo: Celso Martins.

Foi quando eles se lembraram de um amigo, feito na Conferência da Economia da Felicidade. Telefonaram, mas o sujeito estava em Mumbai. Disse que ia fazer contato com outro conhecido e retornaria em 30 minutos. Por via das dúvidas foram a outros dois hotéis, levados pelo motorista do tuk-tuk que os conduzia, onde também negaram hospedagem aos viajantes.

A sorte é que no meio do caminho o amigo retornou a ligação: ficariam hospedados num apartamento reservado a visitantes e voluntários do Gandhi Ashram, criado pelo lendário Mahatma Gandhi, nas margens do rio Sabarmati que desemboca no golfo de Khambhat (Mar da Arábia). Depois de um banho e breve descanso conseguiram almoçar e no final da tarde acompanharam o canto de um mantra no

Ashram e fizeram fotos. “Foi emocionante. Visitamos a casa em que Gandhi morou por cerca de 20 anos, conhecemos o museu contando sua vida e a jornada pela independência da Índia”.

Em seguida retornaram ao apartamento para arrumar as coisas e seguir viagem. Colocaram a mochila nas costas e começaram a percorrer as duas ou três quadras até a estação. Nesse momento Anita revelou o quanto é econômica, segredo da viagem, ao negar a oferta de um tuk-tuk pelo equivalente a R$ 0,80, continuando a pernada. Eles embarcaram num trem velho, logo fizeram amizades e foram acompanhando a paisagem, onde se misturavam mulheres com suas roupas coloridas e os rebanhos que elas cuidavam.

 

Logo da Rajasthan Tourism.

Logo da Rajasthan Tourism.

Udaipur

Anita e Edu embarcaram às 23 horas do dia 22 (quinta) e após cerca de 300 quilômetros chegaram a Udaipur por volta das 9 horas desta sexta-feira (23.5), hospedando-se no Udai Niwas Hotel, onde puderam se refrescar e descansar auxiliado pelo aparelho de ar condicionado. No final da tarde por lá, cerca de 10 horas no Brasil, fizeram contato com os familiares para contar as novidades.

Também em Udaipur eles possuem conhecidos da Conferência da Economia da Felicidade em Bangalore, com quem vão definir um roteiro das visitas. “A orientação que a gente tem é de começar a visitar os lugares bem cedo, até às 10 horas. Depois somos obrigados a nos recolher por causa do calor que passa a casa dos 40ºC”, diz Anita. Um dos conhecidos é o responsável pela Swaraj University, instalada no Tapovan Ashram, isolado num vale distante 30 quilômetros de Udaipur. “Um taxista nos disse que Udaipur é o lugar mais romântico da Índia”.

 

Destinos

Eles não sabem quanto tempo vão permanecer em Udaipur. O certo é que precisam estar na região do Ladakh (Jamur e Cachemira) em meados de junho. No deslocamento até o Ladakh devem passar por Amritsar (Punjab) e Manali (Himachal Pradesh). Detalhe: a comida típica indiana vendida fora da Índia é originária do Punjab. “Como já estamos nessa região, os pratos servidos nos restaurantes locais são nessa linha, todos da melhor qualidade”, completa Anita.

 

Conduzindo Warwick

Em meados de agosto os dois jornalistas de Sambaqui retornam à Austrália, encontrando-se com Warwick Brown, residente em Byron Bay, a quem vão acompanhar numa viagem ao Brasil, Uruguai, Argentina, Peru e Chile. Warwick sofre as sequelas de um acidente automobilístico e precisa de ajuda em todos os movimentos. O desembarque no Rio de Janeiro está previsto para o dia 3 de setembro, onde o grupo segue para o Nordeste (inclusive Salvador), antes do deslocamento até Florianópolis, seguindo daqui a viagem. Durante todo o trajeto Edu e Anita vão continuar as gravações de um documentário com Warwick.

Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someone