Novena, missa e debate na Festa do Divino

2 de setembro de 2015 em FESTA DO DIVINO 2015, Galeria de imagens

Casal Festeiro de 2015. Foto: Celso Martins.

Casal Festeiro de 2015. Foto: Celso Martins.

Uma novena no Centro Cultural Clara Manso de Avelar, seguida de missa e mesa redonda, marcaram a programação da Festa do Divino Espírito Santo e Nossa Senhora das Necessidades de Santo Antônio de Lisboa na noite desta quarta-feira (2.9).

Enquanto na cozinha do salão paroquial um grupo de voluntários e voluntárias preparava os ingredientes do Cozido do Divino desta quinta (3.9), o antigo imóvel da Intendência distrital era preparado para abrigar a última novena do Divino de 2015, iniciada por volta das 19h30.

Folia. Foto: Celso Martins.

Folia. Foto: Celso Martins.

O evento teve a participação de uma Folia do Divino, composta pelos músicos Nilo Conceição, Juliano Melego, Luiz Teixeira do Vale Pereira e Zé da Gaita (José Rui Silva). Após a novena o grupo acompanhou o cortejo até a igreja, onde foi rezada a Missa dos Juízes.

A celebração coube ao frei Justino Stolf, que lembrou o tempo em que permaneceu em Santo Antônio há 34 anos.
“Lembro muito bem aquele período de três anos em que estive aqui”, disse, lembrando que teve como coroinhas o atual festeiro do Divino, Renato Machado da Silva, e o historiador Sérgio Luiz Ferreira (os dois presentes na missa).

Monsenhor Gregório Joaquim Couto Rocha, diretor espiritual do Seminário Episcopal de Angra do Heroísmo na Ilha Terceira dos Açores, auxiliou na celebração. (FOTOS ABAIXO)

 

Frei Justino (ao fundo) e monsenhor Gregório. Foto: Celso Martins.

Frei Justino (ao fundo) e monsenhor Gregório. Foto: Celso Martins.

Mesa redonda

“Culto ao Divino Espírito Santo” foi o tema da mesa redonda realizada nesta quarta-feira (2.9) na igreja de Santo Antônio, com a participação de monsenhor Gregório e do professor João Lupi (UFSC) e a mediação de Joi Cletison (Núcleo de Estudos Açorianos-UFSC).

 

Cozido

Gleuse. Foto: Celso Martins.

Gleuse. Foto: Celso Martins.

O Cozido do Divino se tornou tradicional e conceituado pela qualidade gastronômica do prato. E sabem que é a responsável pela excelência do paladar? Gleuse da Silva, esposa do fotógrafo Edson Luiz da Silva (Velho Bruxo), apontada pelo idealizador do evento, Paulo Ricardo Caminha, como a “diretora de paladar”. Discreta, sempre atenta, ela supervisiona os sete panelões e o que vai lá dentro, assim como as quantidades de legumes, verduras e carnes.

Chegando à sua 11ª edição, o Cozido da Solidariedade e da Partilha, continua a ser servido gratuitamente. “Estamos preparando comida para 400 pessoas”, informa Caminha. Quem for provar a iguaria terá que levar um quilo de alimento não perecível ou fralda geriátrica (o que for arrecadado será doado a uma instituição de caridade).

 

PROGRAMAÇÃO DE QUINTA E SEXTA-FEIRA

 

Quinta (3.9)

20h – Missa dos Juízes da Festa (2ª Missa). Celebrante: Pe. Alcides Albony Amaral.

21h – 11º Cozido da Solidariedade e da Partilha.

 

Sexta (4.9)

19h – Abertura da exposição Artes do Divino. Local: Pátio da Casa de Cultura Dona Clara Manso de Avelar (rua Cônego Serpa, nº 15), até domingo (6.9).

19h30 – Trasladação do Cortejo Imperial da Casa do Império (residência da família Pereira Machado, rua Cônego Serpa, nº 201) para a Igreja pela Irmandade do Divino Espírito Santo, Apostolado da Oração e Banda Filarmônica.

20h – Missa da 1ª Sexta-feira (3ª Missa do Tríduo). Celebrante: Pe. Pedro Adolino Martendal.

21h – Trasladação do Cortejo Imperial da Igreja para o Trono do Império ( Casa de Cultura Dona Clara Manso de Avelar, rua Cônego Serpa, nº 15).

21h30 – Pau de Fita do Grupo Olaria de Sambaqui.

22h30 – Show: banda Projeto Z.

2h – Encerramento.

Os festejos prosseguem até domingo (6.9).

 

MOMENTOS DO DIVINO (quarta, 2.9.2015). Fotos: Celso Martins.

 

 

 

Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someone