A história dentro d’água (11): Príncipe à bordo

21 de maio de 2017 em A história dentro d'água

 

Príncipe Dom Augusto Leopoldo envergando a farda de 2º Tenente da Armada Imperial Brasileira. Foto de 1888.

Príncipe Dom Augusto Leopoldo envergando a farda de 2º Tenente da Armada Imperial Brasileira. Foto de 1888.

Nos primeiros dias de janeiro de 1884 chegaram ao ancoradouro de Sambaqui os navios da outra divisão de evoluções da Marinha, sob as ordens do mesmo chefe de divisão João Mendes Salgado dos exercícios na Ponta no ano anterior. Primeiro chegaram as corvetas “Niterói” e “Guanabara”, depois a “Parnaíba”.

Entre os tripulantes da primeira” (aquela do marinheiro embriagado em 1883) estava o príncipe dom Augusto, filho do Duque de Saxe, que realizava sua primeira viagem como aspirante da Marinha. A presença da celebridade provocou uma romaria de autoridades até a embarcação, entre as quais o presidente da Província, acompanhado de secretário e ajudante de ordens. (O Despertador, 12.1.1884).

 

Recorte do jornal O Despertador, 12.1.1884.

Recorte do jornal O Despertador, 12.1.1884.

Augusto Leopoldo Filipe Maria Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Saxe-Coburgo e Bragança, casado com a arquiduquesa Carolina de Áustria-Toscana, era neto do imperador dom Pedro II.

Depois da corveta “Niterói” serviu no couraçado “Riachuelo” e no cruzador “Almirante Barroso”, tendo sido forçado ao exílio com a proclamação da República em 1889. Seguiu a carreira militar na marinha austríaca.

 

Ilustração.

Ilustração.

Tétrico

O capitão Luiz Ignácio Domingues, ajudante do batalhão de Infantaria de Desterro/Florianópolis, foi conduzido preso à bordo do vapor “Santos”, que permaneceu ancorado em Sambaqui. Dali teria sido encaminhado à fortaleza de Santa Cruz e fuzilado (1894).

O caso ganhou repercussão da imprensa e parlamento. No período, dezenas de outros desafetos do novo regime foram fuzilados ou enforcados na ilha de Anhatomirim. FONTE.

O citado vapor “Santos” foi usado no transporte de imigrantes entre o Rio e as colônias. Mais tarde foi abalroado e afundado (1945).

 

 

Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someone