“Está sagrando o Brasil”, “Basta Temer”

30 de junho de 2017 em Artigo

 

APELO

 

Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

 

A real preocupação dessas pessoas (as que criticam o Ministério Público) é com a casta privilegiada da qual fazem parte. Empunham a bandeira do estado de direito, mas desejam mesmo é defender os amigos poderosos”. (Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República)

 

O governo Temer acabou.

Se não de fato, eticamente foi à lona.

Acabou pela falta de ética, pela carência de legitimidade, pela corrupção sistêmica reinante em seu núcleo de Poder.

Está sangrando o Brasil.

Faz sofrer o povo brasileiro, que nada tem a ver com as elites rapaces, vorazes e vampirizadoras, que saqueiam o Brasil desde a Colônia.

Quando eram só pobres e negros os encarcerados, quase ninguém estava se preocupando ou falando em “estado policial” (eles não sabem o que é uma ditadura, com a Operação Bandeirantes (OBAN) e o DOPS no teu encalço e te torturando por dias e meses), como fazem os maiores escritórios de advocacia do Brasil, ministros do STF, e ladrões de todos os matizes, encastelados no “andar de cima”.

A retórica é democrática. A prática não.

Não nego que sofro quando vejo colegas de geração ou amigos de coração, defendendo gente dessa laia.

É preciso falar. Não ficar anestesiado. É necessário botar o nosso bloco na rua.

Colocar o povo brasileiro para combater o bom combate.

Evangelizar no sentido laico, vivenciando aquilo que chamávamos, na AP (Ação Popular), de “intersubjetividade das consciências”.

O enfrentamento é árduo.

Os homens de boa vontade que ainda existem no Brasil, estão enfrentando uma máquina azeitada em séculos, uma casta poderosíssima, que está em todos os poderes.

Raymundo Faoro, na sua obra “Os Donos do Poder”, já detectava o movimento dessas elites putrefatas.

Não querem que o Brasil mude.

Quando gente muito poderosa foi presa Operação Lava-Jato, começaram os gritos.

Agora, mais fortes.

O governo perdeu todos os escrúpulos, toda a vergonha.

O núcleo do poder não quer largar o osso.

A viagem de Temer e sua comotiva à Rússia e à Noruega foi uma desastre.

Recebeu reprimendas da primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg.

O governo norueguês cortou em 50% da contribuição norueguesa para o Fundo Amazônico por causa do criminoso desmatamento da região (eu sei, não começou agora) – que ainda continua.

O governo americano proibiu a importação de carne “in natura” brasileira.

Como disse alguém, cada dia do governo de Michel Temer é uma agonia (para nós todos).

Presidente: renuncie!

Renuncie: pelo bem do Brasil e de sua biografia, presidente – para que ela não fique marcada com um asterisco doloroso para todos nós, brasileiros que nem o senhor.

O Brasil já foi muito castigado, durante séculos.

Repito a indagação feita em texto anterior, sem querer blasfemar: MEU PAI: O SENHOR PERDEU O PASSAPORTE BRASILEIRO?

Basta, Temer!

(Salvador, junho de 2017)

Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someone