Prof. Lúcio Giovanella faleceu na Capital

26 de agosto de 2017 em Personagem

 

Lúcio em 2016, chegando para ensaio da bateria do bloco Baiacu de Alguém. Foto/Arquivo: Celso Martins.

Lúcio em 2016, chegando para ensaio da bateria do bloco Baiacu de Alguém. Foto/Arquivo: Celso Martins.

Faleceu na madrugada de sexta-feira (25.8), em Florianópolis, o professor Lúcio Flávio Giovanella, 56 anos, integrante da bateria do bloco Baiacu de Alguém, de Santo Antônio de Lisboa. O corpo foi velado no Itacorubi, com a presença de amigos, alunos e a leitura de poemas. Em seguida, foi encaminhado para cremação e as cinzas serão lançadas ao mar no próximo domingo (3.9).

Natural de Rio do Sul-SC, filho de Eletto e Josefina Giovanella (falecidos), Lúcio transferiu-se cedo para Florianópolis. Formou-se em Ciências Sociais na UFSC e lecionava Sociologia na escola estadual Júlio da Costa Neves, na Costeira do Pirajubaé, na Capital (ver nota abaixo). A biblioteca do estabelecimento vai levar seu nome.

Lúcio era irmão de Teresinha Giovanella, da médica Lígia Giovanella, uma das sete estudantes presas por causa da Novembrada de 1979, e do dentista Sérgio Giovanella (também falecido), alcançado pela Operação Barriga Verde de 1975. Lúcio era fotógrafo e registrou diversos momentos da vida política e cultural de Florianópolis, tendo assessorado o cineasta Eduardo Paredes em dois filmes (nota de Paredes abaixo).

 

Foto: Escola Júlio da Costa Neves/Facebook.

Foto: Escola Júlio da Costa Neves/Facebook.

Nota da escola

DOR E TRISTEZA!

E hoje, o dia amanheceu MUITO triste na Escola JCN. Este espaço virtual, que proporciona tantas alegrias e comemorações,tem o doloroso dever de comunicar o falecimento do nosso querido e prestativo professor de sociologia Lucio Flavio Giovanella. Sempre AMIGO DA ESCOLA, lutou bravamente contra um câncer desde dezembro do ano passado. Este ano, ainda voltou à ativa, mas por pouco tempo. Assim, a Família JCN fica sem um dos seus integrantes e LAMENTA sua perda. Que Deus nos conforte, bem como sua família. Para os que ficam resta a TRISTEZA PELA AUSÊNCIA, mas também a CERTEZA de que existe um lugar onde ‘Deus limpará dos olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas’. Apocalipse 21:4“. (Facebook)

 

Selfie: Lúcio Giovanella/Facebook.

Selfie: Lúcio Giovanella/Facebook.

Paredes

MORRE O NOSSO QUERIDO AMIGO, O FOTÓGRAFO LÚCIO FLÁVIO GIOVANELLA. VAI EM PAZ, IRMÃO!

É com imenso pesar que comunico a todos o falecimento do nosso querido amigo e companheiro de tantas jornadas no cinema, o fotógrafo Lúcio Flávio Giovanella. Lutava bravamente contra um câncer de fígado, mas hoje perdeu a última batalha. Lúcio foi dono durante muitos anos do Foto Pixote, que ficava no Centro de Convivência da UFSC e fez still em inúmeros filmes em SC. Comigo, deu a honra de registrar os bastidores dos meus filmes ‘Desterro’ e ‘Novembrada’, assim como trabalho em várias obras do Zeca Pires, desde o ‘Manhã’, em 1989. Lúcio era uma figura super do bem, altíssimo astral, excelente profissional, sensível, delicado, um esteta por natureza. Estou viajando e não poderei comparecer ao velório e ao enterro, mas os amigos que puderem ir por favor deem um abraço apertado e os meus pêsames à família, em especial à Lígia, sua irmã. A história política da família Giovanella rende um filme, mas volto a falar sobre isto mais tarde. Onde quer que esteja, Lúcio, estará sempre presente em minhas lembranças e no meu coração. Segue em paz, irmão!!!”. (Facebook)

 

Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someone