O cheiro do manacá do poeta Alcides Buss

O cheiro do manacá do poeta Alcides Buss

  O poeta Alcides Buss indica a recente publicação do poema “O Manacá e o mundo”, comentando: “Esse manacá, tão típico da Ilha,/traz ao dia um olhar de paz/e, talvez, de amor”. E complementa com um “tomara que goste!” O flor tradicional está presente nos jardins de muitas casas da região. CONFIRA.  

As pedras, os sonhos e o mundo justo

As pedras, os sonhos e o mundo justo

  “Como disse Galeano,/somos o que fazemos,/principalmente o que fazemos/para mudar o que somos. Vai pra você”. Eis a apresentação de Pátria Amada, o ‘Poema da Semana’ do poeta Alcides Buss. CONFIRA.  

“DAS DORES” na estreia de Márcio Dison

“DAS DORES” na estreia de Márcio Dison

  Maria* nasceu escrava e não sabia que já haviam aprovado sua alforria. Dói não saber pintar como a senzala ou as pedras nos rins. Maria também seu nome escrito não conhecia. Apenas sabia porque lhe chamavam Das Dores, a Maria. Dói não saber construir como a chibata ou um parto, as dores do planeta
...Leia mais

Minha África do lado de cá:  Bahia

Minha África do lado de cá: Bahia

DO LADO DE CÁ   Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA   Minha África do lado de cá: Bahia – eu queria te entender.   Um Atlântico a nos separar (e agregar). Ah, Bahia: não a estereotipada, de cartão postal, e shoppings, de alguns turistas que só registram e não enxergam, dessacralizada e mundana. Queria entender os
...Leia mais

“Está sagrando o Brasil”, “Basta Temer”

“Está sagrando o Brasil”, “Basta Temer”

  APELO   Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA   “A real preocupação dessas pessoas (as que criticam o Ministério Público) é com a casta privilegiada da qual fazem parte. Empunham a bandeira do estado de direito, mas desejam mesmo é defender os amigos poderosos”. (Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República)   O governo Temer acabou. Se não
...Leia mais

Conselho de Ética e Fragmentos do Cotidiano

Conselho de Ética e Fragmentos do Cotidiano

  “Neste Conselho funesto/Feito por gente caquética,/Só pode ser indigesto/Sinceramente sem ética” (AL)   Por Emanuel Medeiros Vieira   O assunto passou em branco. No meio de fome de poder e corrupção, há algum tempo foi instalado o Conselho de Ética do Senado. O referido Conselho aprecia e julga denúncias por quebra de decoro parlamentar.
...Leia mais

‘A outra parte, não sei. Talvez saibam as pedras’

‘A outra parte, não sei. Talvez saibam as pedras’

  Residente no início da rua Padre Rohr, em Santo Antônio de Lisboa, o maior poeta catarinense vivo, Alcides Buss, acompanha com atenção o andar da carruagem nacional e mundial. “Querendo ou não, vamos perdendo a graça ou, talvez, o tesouro de existirmos”, constata. A queixa está esmiuçada no “Poema da semana” intitulado “Em que
...Leia mais

Manifesto da ABS sobre o Plano Diretor

Manifesto da ABS sobre o Plano Diretor

  MANIFESTO DA ASSOCIAÇÃO DO BAIRRO SAMBAQUI SOBRE O PLANO DIRETOR DE FLORIANÓPOLIS   A Associação do Bairro Sambaqui – ABS, vem a público manifestar a preocupação com o andamento das discussões relacionadas ao Plano Diretor de Florianópolis, ora em discussão. Manifestamos a intenção de garantir um Plano Diretor social e economicamente justo, inclusivo, ecologicamente
...Leia mais

APENAS UM RAPAZ LATINO-AMERICANO

APENAS UM RAPAZ LATINO-AMERICANO

  Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA   Serei rápido. Mais uma da nossa geração que se vai. Veio do Nordeste, não formou “panelinhas”, grupos, e com extrema força e talento deixou uma bela obra. Sempre te escutei. E, mesmo dando a cara ao tapa, ouso perguntar: não foram segmentos da chamada contracultura (dois de seus mais
...Leia mais

DESCANSA EM PAZ, JERRY ADRIANI!

DESCANSA EM PAZ, JERRY ADRIANI!

  Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA   Ouvindo a “Oração de São Francisco”, com Fagner, e “Mi Viejo”, com Piero Segmentos da minha geração (falo da que viveu os anos de chumbo), que combateu a ditadura militar, amavam e escutavam (ou melhor, amam e ainda escutam) Geraldo Vandré (1935), cujo versos condoreiros correspondiam às nossas lutas
...Leia mais