‘A outra parte, não sei. Talvez saibam as pedras’

‘A outra parte, não sei. Talvez saibam as pedras’

  Residente no início da rua Padre Rohr, em Santo Antônio de Lisboa, o maior poeta catarinense vivo, Alcides Buss, acompanha com atenção o andar da carruagem nacional e mundial. “Querendo ou não, vamos perdendo a graça ou, talvez, o tesouro de existirmos”, constata. A queixa está esmiuçada no “Poema da semana” intitulado “Em que
...Leia mais

Manifesto da ABS sobre o Plano Diretor

Manifesto da ABS sobre o Plano Diretor

  MANIFESTO DA ASSOCIAÇÃO DO BAIRRO SAMBAQUI SOBRE O PLANO DIRETOR DE FLORIANÓPOLIS   A Associação do Bairro Sambaqui – ABS, vem a público manifestar a preocupação com o andamento das discussões relacionadas ao Plano Diretor de Florianópolis, ora em discussão. Manifestamos a intenção de garantir um Plano Diretor social e economicamente justo, inclusivo, ecologicamente
...Leia mais

APENAS UM RAPAZ LATINO-AMERICANO

APENAS UM RAPAZ LATINO-AMERICANO

  Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA   Serei rápido. Mais uma da nossa geração que se vai. Veio do Nordeste, não formou “panelinhas”, grupos, e com extrema força e talento deixou uma bela obra. Sempre te escutei. E, mesmo dando a cara ao tapa, ouso perguntar: não foram segmentos da chamada contracultura (dois de seus mais
...Leia mais

DESCANSA EM PAZ, JERRY ADRIANI!

DESCANSA EM PAZ, JERRY ADRIANI!

  Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA   Ouvindo a “Oração de São Francisco”, com Fagner, e “Mi Viejo”, com Piero Segmentos da minha geração (falo da que viveu os anos de chumbo), que combateu a ditadura militar, amavam e escutavam (ou melhor, amam e ainda escutam) Geraldo Vandré (1935), cujo versos condoreiros correspondiam às nossas lutas
...Leia mais

Cascaes era mesmo descendente de açorianos

Cascaes era mesmo descendente de açorianos

  Por Sérgio Luiz Ferreira*   Há 34 anos, no dia 15 de março de 1983, falecia em Florianópolis, aos 74 anos de idade, Franklin Joaquim Cascaes, o grande responsável pela tomada de consciência da herança açoriana da população do litoral de Santa Catarina em meados do século XX. Ele afirmava: “Um dia me prometi
...Leia mais

Casan insiste em desqualificar moradores

Casan insiste em desqualificar moradores

  Por Raul Longo*   Nesta quarta-feira, dia 08/03/2017, foi marcada para às 10 horas da manhã uma reunião da Casan e Prefeitura de Florianópolis para apresentação de projetos e planos de obras de implantação de estações de tratamento de esgoto em toda a cidade. Presentes: políticos e autoridades. Nem uma coisa nem outra, assim
...Leia mais

Para que servem os poetas

Para que servem os poetas

  “Um poeta é quase nada”, escreve Alcides Buss. Vale alguma coisa pelas palavras que o perseguem. Considerado o maior poeta vivo de Santa Catarina, morador do início da rua Padre Rohr (trecho não pavimentado), em Santo Antônio de Lisboa, Buss reflete sobre o próprio ofício. CONFIRA.        

‘Amazônia esquartejada’, por Márcio Santilli

‘Amazônia esquartejada’, por Márcio Santilli

  “A presente geração testemunhará o esquartejamento definitivo da maior floresta tropical do mundo se não houver resposta forte e rápida da sociedade aos que, no governo e no Congresso, só se movem em função de interesses próprios e imediatos”, afirma Márcio Santilli, sócio-fundador do Instituto Socioambiental (ISA), ex- presidente da Funai e ex-deputado federal
...Leia mais

Superando a dor da perda

Superando a dor da perda

  Por Lilian Lucas*   Na terça-feira a notícia de uma catástrofe veio no lugar do “bom dia”. Foi um dia triste, de atordoamento, confusão, incredulidade e dor. Mas também dia de muita solidariedade. Dia de ver o Estado, o país e o mundo juntos com Chapecó. Esta união de todos não deve arrefecer. Hoje
...Leia mais

MÁRIO FAUSTINO (1930–1962)

MÁRIO FAUSTINO (1930–1962)

Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA “Não conseguiu firmar o nobre pacto/Entre o cosmos sangrento e a alma pura/Porém, não se dobrou perante o fato/Da vitória do caos sobre a vontade/Augusta de ordenar a criatura/Ao menos: luz ao sul da tempestade./Gladiador defunto mas intacto/(Tanta violência, mas tanta ternura).” (…) (MF)   Tão cedo morreu. E foi um
...Leia mais